Na manhã de ontem quarta-feira (29), a equipe policial da 50ª DRP de Ubiratã deu cumprimento a mandado de prisão preventiva contra um masculino de 21 anos, apontando como principal suspeito de ter praticado um latrocínio no Município de Juranda.

Sobre o caso:

No dia 21 de agosto de 2021 (sábado), período da tarde, a Polícia Militar de Juranda recebeu a informação de que havia um corpo de um masculino jogado no Rio Carajás, debaixo de uma ponte, que fica situada na rodovia estadual 472, no Município de Juranda-PR.

Ao comparecer no local, a equipe de investigação constatou que se tratava de morte violenta, pois havia uma série lesões no corpo da vítima, incompatível com eventual situação de suicídio.

Na ocasião, nenhum dos integrantes das forças policiais conseguiu identificar a pessoa que estaria em óbito no local, sequer se sabia se a morte teria decorrido de homicídio ou de latrocínio.

Davi Pinheiro dos Santos, conhecido como “Davi Panela”

Somente no dia seguinte (22/08/2021 – domingo), a Polícia Militar de Juranda descobriu que o corpo encontrado no Rio Carajás era de Davi Pinheiro dos Santos, conhecido como “Davi Panela”, pois familiares foram até o destacamento de polícia registrar um boletim de ocorrência sobre o sumiço da vítima e também de objetos pessoais.

A partir dessas informações, a polícia civil passou a tratar o caso como latrocínio, passando a empreender diversas diligências com o objetivo de esclarecer os fatos e identificar quem teria sido o autor do crime.

Além de entrevista com diversos moradores do município de Juranda-PR, entre os quais amigos, conhecidos e familiares da vítima, foram analisadas inúmeras imagens extraídas do sistema de monitoramento do município, que foram essenciais para a elucidação do caso.

Por meio desses elementos, a polícia conseguiu identificar o autor do crime e chegou à dinâmica dos fatos.

Conforme apurado, na madrugada do dia 21 de setembro de 2021, o autor foi até a casa da vítima para fazer a subtração de dinheiro e de um veículo e, durante a ação, utilizou-se de violência para se apoderar dos bens, agredindo-a violentamente com um pedaço de pau e um tijolo até matá-la.

Depois da ação, o autor colocou o corpo da vítima dentro do veículo subtraído e desovou nas margens do Rio Carajás, com a nítida intenção de ocultar o cadáver.

Três dias depois do crime, o veículo foi incinerado, como uma clara tentativa de prejudicar as investigações e evitar a responsabilidade penal do suspeito.

No curso da investigação, o Delegado de Polícia da 50ª DRP de Ubiratã representou ao Judiciário pela prisão preventiva do investigado, medida que foi acolhida e devidamente cumprida neste dia.

O autor do crime permanece preso e à disposição da justiça e deverá responder pelos crimes de latrocínio, ocultação de cadáver e fraude processual.

Para o êxito da investigação, foi fundamental a colaboração do comandante da polícia militar de Juranda, que além de contribuir com diversas informações fez a análise das imagens que viabilizaram a identificação do autor.

Fonte: Comandante do DPM de Juranda e Polícia Civil de Ubiratã

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *